sábado, 27 de agosto de 2016

Entrevista com Paulo Castro, autor de O Androide - Editora Novo Século





Paulo Castro é autor do livro de ficção científica, O Androide, que foi publicado pela Editora Novo Século, com o Selo Talentos da Literatura Brasileira.


Segundo as várias resenhas encontradas pelos blogs literários e Skoob - onde a avaliação do livro recebeu quase a nota máxima! - o livro traz uma proposta de leitura que promete envolver até mesmo quem nunca se arriscou em ler ficção científica ou robótica.

Em breve teremos a resenha do livro aqui no blog, então, enquanto a nossa análise não sai, fique com uma entrevista rápida e bem gostosa com o Paulo Castro. Ele têm coisas interessantes a dizer... vem! 

Oi, Paulo, nos fale um pouquinho sobre você e seu caminho percorrido até aqui.

Eu comecei, como todo escritor, penso, escrevendo contos. Cheguei a escrever uma peça de teatro para um concurso em Belo Horizonte, mas não foi aprovada. Um tempo depois fiz um curso técnico de cinema e cheguei a escrever o roteiro e dirigir um curta-metragem. Parei um período para estudar para concurso público, depois resolvi fazer pós-graduação em biblioteconomia, minha área de formação, e acabei me afastando da escrita. Em 2014 dediquei com mais afinco a estória de O androide e estou feliz em publicá-la agora, pela Novo Século, em 2016.

E como surgiu a ideia central do seu livro?

Eu sempre gostei muito de ficção científica, tanto na literatura, quanto no cinema. Apesar do “Eu, robô” ter uma visão muito otimista da parceria entre homens e robôs no progresso da humanidade, isso não se reproduz no cinema. E eu assistia a esses filmes e sempre me perguntava o que aconteceria se houvesse mesmo uma revolta entre os robôs e os homens. E o pior, como seria se os humanos fossem extintos. Os robôs continuariam nosso legado? Foi aí que eu resolvi começar a escrever.

E o que te inspirou durante o desenvolvimento da história?

Eu me inspirei, durante o desenvolvimento da história, principalmente no “1984” de George Orwell. O H1N1 é uma homenagem ao Big Brother (Grande Irmão). Eu já havia lido o livro e só o reli depois, quando “O androide” estava pronto. Posso dizer que o “Eu, robô”, do Isaac Asimov também me influenciou. Para dizer a verdade, não havia lido o livro quando comecei a escrever, mas conhecia as três leis da robótica. Durante o trabalho de pesquisa para “O androide” eu cogitei lê-lo, mas desisti. Como o tema era muito parecido, achei que poderia me influenciar. Li depois que entreguei o manuscrito para a editora. O legal é que eu achei que havia muita coisa parecida.

Quando você descobriu que queria ser escritor?

Eu sempre gostei muito de ler, e isso acabou me influenciando na escolha do curso de biblioteconomia. Como eu tinha algumas ideias e já estava estável profissionalmente, resolvi arriscar.

E em algum momento você pensou em desistir de escrever?

Sim. Escrever é um processo longo e trabalhoso. Você precisa de tempo e concentração. No meu caso, o problema maior era o tempo. Eu trabalho oito horas diárias, moro longe do trabalho e faço outras atividades além de ser bibliotecário. O tempo para escrever se resumiu às férias, feriados e finais de semana. Ou seja, para consegui escrever o livro tive que sacrificar um monte de outras coisas. Por vezes eu ficava pensando se valeria a pena mesmo tanta dedicação e sacrifício.


As resenhas que li do seu livro foram todas positivas, com muitos elogios. Lidar com critica positiva é fácil, mas e as críticas negativas? Você se sente preparado para lidar com elas?

As críticas negativas, quando apontam problemas e falhas, são muito válidas. Eu sou uma pessoa super aberta e acredito muito que as críticas podem contribuir para os próximos projetos. Isso não quer dizer que eu queira receber críticas negativas, claro. Também posso continuar vivendo muito bem só com as positivas (risos).

E que dicas você daria para quem deseja se aventurar na publicação de um livro?

Acho que são duas palavras: organização e persistência. Eu jamais conseguiria escrever o livro se não organizasse minha vida para tal. E depois, com o manuscrito em mãos, começa outra batalha. Você recebe muitos “não” de várias editoras. Pensa em desistir e tal. E todo o processo é bastante moroso, demora de três a seis meses para uma editora dar o retorno sobre o manuscrito. E publicada a obra, começa outro desafio que é dar publicidade. O importante é não desistir e continuar insistindo. 

Você acredita que o mercado literário dificulta a entrada dos autores nacionais? Porquê?

Acho que as editoras se concentram no mercado e não acho que elas estejam erradas por fazer isso. As editoras são empresas, e como qualquer uma, precisam pagar impostos, salários de funcionários, etc. Para isso, elas precisam vender livros. E nesse contexto, é claro que uma obra nacional será preterida a uma internacional, que já chega aqui nas listas de mais vendidos. Mesmo assim, não acho que as obras nacionais deixam de ser publicadas por isso, só não vão conseguir aquele mesmo espaço de publicidade. Cada autor vai ter que correr atrás para que o seu livro chegue até os leitores.

Como você vê seu futuro como escritor?

Eu acho que tudo está muito recente e não consigo ver nada muito concretamente. Eu gostaria de publicar outro livro, isso é certo, mas depende da recepção e das vendas de “O androide”. E eu sei que isso é muito difícil. 

Você já pensou na possibilidade de escrever uma continuação para O Androide?

Não. Para mim a estória está fechada, sem possibilidade de uma continuação. Mas acho que essa é uma sensação minha, pois todo mundo que leu me pergunta isso. (risos)


Vamos fazer um bate-e-volta rápido, pode ser?

Vamos lá, qual o seu livro preferido: Nossa. Que difícil! Tenho muitos livros preferidos, é impossível escolher só um. Vou citar o “Cem anos de solidão”, que está referenciado no “O androide”.

E quais os Livros que você abandonou a leitura: Não lembro de nenhum agora.

E aqueles que leu, mas nunca indicaria: Também não lembro.

Ok! Então nos conte. Um autor(a) nacional: Machado de Assis.

Um autor(a) internacional: Eça de Queiroz.

Uma comida: Chocolate.

Um sonho: Publicar outro livro.

_________________________________________

E ai, gostou de conhecer um pouco da história do Paulo? 
Agora conheça um pouco mais do seu livro!


O ANDROIDE

Edição: 1

ISBN: 9788542808124

Acabamento: Brochura/Capa mole

Páginas: 256

Ano de Publicação: 2016

Autor: Paulo de Castro Gonçalves





2 comentários :

  1. Danielle CGA Souza31 de agosto de 2016 14:52

    Adorei a entrevista, estou lendo o livro agora e já posso dizer que o estilo de narrar me conquistou.
    Biblioteconomia será o maior fator comum para quem deseja ser escritor? Eu sonhava com ambas as coisas, fico feliz que tenha realizado ambas.
    A capa me fez pensar mesmo em Eu, Robô, mas pelos poucos capítulos que li percebi muita diferença.
    Ah chocolate... mais um ponto a favor. kkk.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, Dani,

      Ele também me ganhou com o chocolate! rsrsr

      Espero por sua resenha!

      Excluir

Qual a sua opinião?

Comente a vontade e faça parte do blog!

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Todos os marcadores

Livros ( 130 ) Novo Conceito ( 33 ) receitas ( 27 ) Promoção ( 26 ) guloseimas ( 24 ) Mensagens ( 23 ) lançamentos ( 22 ) Variedades ( 21 ) Resenha ( 19 ) Selinhos e mimos ( 17 ) Bobagens ( 14 ) Editora Arqueiro ( 13 ) Editora Planeta ( 13 ) Resultado de sorteio ( 13 ) divulgação ( 12 ) Danielle ( 11 ) Desafio Literário ( 10 ) Poesia ( 8 ) Coragem hoje é segunda-feira ( 6 ) Circuito Novo Conceito ( 5 ) Meg Cabot ( 5 ) Uma resenha pra chamar de minha ( 5 ) Editora Essência ( 4 ) Filmes ( 4 ) L. J. Smith ( 4 ) Marian Keyes ( 4 ) Nora Roberts ( 4 ) Novo Século ( 4 ) Universo dos Livros ( 4 ) Desafio Literário 2015 ( 3 ) Editora Intrínseca ( 3 ) Editora Underworld ( 3 ) Jeff Lindsay ( 3 ) Lisa Mcmann ( 3 ) Literatura Estrangeira ( 3 ) Literatura Nacional ( 3 ) Nicholas Sparks ( 3 ) Nicole Jordan ( 3 ) Rachel Gibson ( 3 ) Régine Deforges ( 3 ) Siobhan Vivian ( 3 ) Stieg Larsson ( 3 ) A Mediadora ( 2 ) Abbi Glines ( 2 ) Amazon ( 2 ) Beth Fantaskey ( 2 ) Carole Matthews ( 2 ) Dica de Leitura ( 2 ) Ebook ( 2 ) Editora Saída de Emergência ( 2 ) Editora Sextante ( 2 ) James Patterson ( 2 ) Jenna Black ( 2 ) Jenny Han ( 2 ) Jodi Picoult ( 2 ) Lançamento ( 2 ) Paulo de Castro ( 2 ) Portia da Costa ( 2 ) desabafo ( 2 ) Alicia Gallotti ( 1 ) Ally Carter ( 1 ) Amy Morin ( 1 ) Ana Paula Bergamasco ( 1 ) Angela Morrison ( 1 ) Anna Fagundes Martino ( 1 ) Anthony E. Zuiker ( 1 ) Audrey Niffenegger ( 1 ) Audrey Nixon ( 1 ) Babi Dewet ( 1 ) Barbara Delinsky ( 1 ) Becca Fitzpatrick ( 1 ) Bella Andre ( 1 ) Bernhard Schlink ( 1 ) Bruna Ischaffon ( 1 ) Cecelia Ahern ( 1 ) Chelsea Cain ( 1 ) Christine Feehan ( 1 ) Christine M. ( 1 ) Chuck Hogan ( 1 ) Clarice Lispector ( 1 ) Colleen McCullough ( 1 ) Dan Gemeinhart ( 1 ) Daniel Glattauer ( 1 ) David Gilmour ( 1 ) Drama ( 1 ) Duane Swierczynski ( 1 ) E. L. James ( 1 ) Editora Galera ( 1 ) Editora Globo ( 1 ) Editora Jardim dos Livros ( 1 ) Editora Modo ( 1 ) Editora Multifoco ( 1 ) Editora Pandorga ( 1 ) Editora Porto 71 ( 1 ) Editora Todas as Falas ( 1 ) Elizabeth Chandler ( 1 ) Elizabeth Gilbert ( 1 ) Enderson Rafael ( 1 ) Entrevista ( 1 ) Estantes ( 1 ) Eventos ( 1 ) FML Pepper ( 1 ) Fenelivro ( 1 ) Fern Michaels ( 1 ) Ficção ( 1 ) Gabrielle Charbonnet ( 1 ) Galera Record ( 1 ) Gary Smalley ( 1 ) Guilhermo Del Toro ( 1 ) Howard Roughan ( 1 ) Hugh Laurie ( 1 ) James A. Owen ( 1 ) James Bowen ( 1 ) Janaina Rico ( 1 ) Jane Austen ( 1 ) Janet Dailey ( 1 ) Jessica Spotswood ( 1 ) Jill Mansell ( 1 ) John Corey Whaley ( 1 ) John Green ( 1 ) Jojo Moyes ( 1 ) Joseph Ratzinger ( 1 ) Josiane Veiga ( 1 ) Julia Donovan ( 1 ) Julie Garwood ( 1 ) Karen Kingsbury ( 1 ) Karyn Bosnak ( 1 ) Katherine Applegate ( 1 ) Kiko Nogueira ( 1 ) Kimberly McCreight ( 1 ) Lauren Weisberger ( 1 ) Leisa Rayven ( 1 ) Leitura Nacional ( 1 ) Leticia Wierzchowski ( 1 ) Lilian Dorea ( 1 ) Livros; Emily Brontë; resenha; Lua de Papel ( 1 ) Marcelo Lima ( 1 ) Marco de Moraes ( 1 ) Marcos Bulzara ( 1 ) Maria Beaumont ( 1 ) Martha Argel ( 1 ) Mauricio Gomyde ( 1 ) Michael Grant ( 1 ) Nina Malkin ( 1 ) Não ao plágio ( 1 ) PE ( 1 ) Paolo Flores d'Arcais ( 1 ) Patrick deWitt ( 1 ) Paula Pimenta ( 1 ) Paulo Castro ( 1 ) Paulo Coelho ( 1 ) Primeiras Linhas ( 1 ) Prêmio Bang ( 1 ) Record ( 1 ) Romance ( 1 ) Rosana Rios ( 1 ) Rubem Alves ( 1 ) Sara Fawkes ( 1 ) Sarah Lotz ( 1 ) Sextante ( 1 ) Sobrenatural ( 1 ) Stacey Jay ( 1 ) Stella Florence ( 1 ) Stephanie Perkins ( 1 ) Stephenie Meyer ( 1 ) Suma de Letras ( 1 ) Susan Wiggs ( 1 ) Susane Colasanti ( 1 ) T. Greenwood; Livros ( 1 ) Tony Buzan ( 1 ) Vanessa de Cássia ( 1 ) Vida e Consciência ( 1 ) Wendy Markham ( 1 ) YA ( 1 ) Zíbia Gasparetto ( 1 ) amostrinha ( 1 ) corrida ( 1 ) cote ( 1 ) cotidiano ( 1 ) dicas ( 1 ) e-books ( 1 ) hora do planeta ( 1 ) runner ( 1 ) tags ( 1 )

Direitos do leitor (Daniel Pennac)

1. O direito de não ler.

2. O direito de pular páginas

3. O direito de não terminar um livro.

4. O direito de reler.

5. O direito de ler qualquer coisa.

6. O direito ao bovarismo (doença textualmente transmissível).

7. O direito de ler em qualquer lugar.

8. O direito de ler uma frase aqui e outra ali.

9. O direito de ler em voz alta.

10. O direito de se calar.


Leve adiante...

"Se um dia os homens colocarem a paz, a amizade e a compreensão acima de tudo, qualquer lugar do mundo será um bom lugar." (autor desconhecido)







Leitores pelo mundo.

  © Livros, Bobagens e Guloseimas! - Desde 28 de julho de 2009 - Todos os direitos reservados.

Template by Dicas Blogger | Topo